Voltar ao topo

IAP: organizações sociais criam formas de auxiliar a pessoas egressas do sistema prisional neste momento de pandemia

Projetos apoiados pelo Instituto Ação Pela Paz auxiliam seus públicos assistidos com ações para minimizar os impactos sociais do COVID-19

22 de Abril de 2020 - Instituto Ação Pela Paz

 

Conheça algumas das ações para as quais contribui o Instituto Ação Pela Paz, apoiado pela CNseg, no intuitor de minimizar os impactos sociais causados pela pandemia do coronavírus

EDUCAÇÃO PARA PAZ

O Programa de Educação para Paz (PEP), desenvolvido pela organização mundial Fundação Prem Rawat, acontece em três Centros de Detenção Provisório de São Paulo (SP), com apoio da Funap e do Ação Pela Paz.

A iniciativa realiza nas unidades, por meio de voluntários, um curso que tem o objetivo de desenvolver nos reeducandos a consciência de si mesmos, o empoderamento pessoal, a descoberta da sua própria dignidade e o aprimoramento das suas escolhas. A formação traz reflexões em dez temas: paz, apreciação, força interior, consciência de si mesmo, clareza, entendimento, dignidade, escolha, esperança e contentamento.

Atualmente, o PEP é realizado em prisões há 10 anos, em cerca de 80 países. No Brasil, ele é executado desde 2011 em diversas unidades. Desde então, a organização notou a redução da raiva e violência entre os participantes e, nos Estados Unidos, a reincidência criminal caiu de 10% para 3%.

Durante a época de quarentena, todos os dias, das 19h30 às 20h30, o Programa de Educação para Paz será exibindo on-line e de forma gratuita. As conferências acontecerão pelo link: zoom.us/j/293555970

A iniciativa está sempre em busca de voluntários para realizarem as ações nas penitenciárias. Para os interessados em conhecer mais sobre o programa e desejar participar, entre em contato com Ivete Belfort, coordenadora do projeto no Brasil: (11) 99975-6554.

Saiba mais sobre o PEP clicando aqui.

RECOMEÇAR

O Recomeçar é um ONG que visa a reinserção do egresso prisional ao mercado de trabalho, assim reduzindo a reincidência criminal. A organização, parceira do Gerando Falcões, está realizando a doação de um vale alimentação, no valor de R$ 100, durante três meses, para pessoas que saíram do sistema prisional.

“A nossa estimativa é impactar mil famílias com essa ação. Além da possibilidade de contribuirmos com os egressos nesse cenário de pandemia, nós também geramos oportunidade, assim que as coisas normalizarem, cadastramos essas pessoas em nossos bancos de dados para participarem do programa de desenvolvimento da ONG”, afirma Leonardo Precioso, gestor do Recomeçar.

Para solicitar o apoio, clique aqui.

As organizações que trabalham com egressos prisionais também podem solicitar apoio para seu público assistido. Entre em contato com o Leonardo por meio do e-mail: leonardo.precioso@gerandofalcoes.com

“Para nós do Recomeçar é muita satisfação poder contribuir com os egressos do sistema carcerário que decidiram reescrever sua história em sociedade por meio do desenvolvimento social. Estamos juntos!”, finaliza o gestor da organização.

RESPONSA

Outra ONG que está com boas inciativas é o Responsa. A organização se caracteriza como uma agência de empregos social para pessoas egressas prisionais. Atualmente eles empregam, como prestadores de serviços, em torno de 100 pessoas que saíram do sistema prisional. Para ajuda-los neste momento, foram distribuídas cestas básicas aos colaboradores, com apoio da Grin, empresa de mobilidade urbana.

E não para por aí! O Responsa possui um fundo social que será utilizado para ajudar aos assistidos pelo programa. “A ideia de usar este dinheiro veio após a paralização dos trabalhos, pois não queremos deixar nossos prestadores de serviços desamparados e sabemos que, numa perspectiva evolutiva, ficar sem renda oportuniza a regressão”, comenta Karine Vieira, CEO da organização.

Além disso, eles lançaram uma vaquinha on-line para arrecadar mais dinheiro e ajudar mais pessoas que são assistas pelo projeto. Quer ajudar? Clique aqui.

:

 

CONTEÚDOS RELACIONADOS