18 de Novembro de 2014

Inovação e regulação: casamento ou divórcio?

Insurance Meeting 2014 destaca o papel do regulador

 

insurance_reguladores_gd.jpg

João Matos, da ANS, (ao centro), cercado pelo superintendente da Susep, Roberto Westenberg (à direita) e Léo Maranhão, da Susep (à esquerda)

“Estamos repensando toda a forma de comunicação da Susep com os atores do setor, para atuarmos de forma preventiva e evitar que a intervenção ocorra somente após o surgimento do problema”, afirmou o superintendente da Susep, Roberto Westenberg, aos participantes do painel “Inovação e regulação: casamente ou divórcio”, realizado durante o Insurance Meeting 2014.

Essa nova forma de comunicação, disse ele, virá com o novo sistema de gerenciamento de informações que está sendo desenvolvido pelo órgão regulador e receberá todas as informações por meio digital, consolidando-as para a melhor comunicação e antevisão dos problemas.

Quem também está atenta às possibilidades trazidas pela tecnologia é a ANS, representada no painel pelo gerente-geral de Informação Setorial, João Matos, para quem a regulação tem o papel de mediar os impactos gerados pelas enormes transformações causadas pela inovação. E nesse novo cenário, o consumidor passa a ter um papel decisório na definição dos processos. Papel que inicialmente estava nas mãos das empresas e, em um segundo momento, dos órgãos reguladores.

E para adaptar-se a esses novos tempos, que também contam com o envelhecimento da população brasileira e um grande afluxo da classe C ao sistema, a ANS, além de introduzir novas tecnologias e ferramentas de gestão aos seus processos, ainda trabalha na mudança do modelo assistencial da saúde suplementar, incentivando o foco na promoção da saúde e prevenção de doenças.

Já a Susep, de acordo com Westenberg, entende que a educação financeira é fundamental para o desenvolvimento do mercado segurador, que possui características inerentemente complexas. E, para o esclarecimento dos consumidores, os corretores e agentes têm também um papel importantíssimo, afirmou.

Mas não é só o mercado segurador que é complexo, sendo, também, o processo de inovação, em si, por “influenciar o comportamento humano”, nas palavras do superintendente da Susep. E, em se tratando de máquina pública, isso ainda é mais evidente, pois é preciso haver certo conservadorismo, inerente à atividade.

Ao fim do painel, Westenberg lembrou as três missões do regulador, que são a garantia da estabilidade financeira, da proteção do consumidor e do fomento do mercado.

apresenta__es.jpg

Confira os arquivos das apresentações dos palestrantes do Insurance Meeting 2014

Notícias relacionadas

Insurance Meeting 2014 destaca o papel da inovação
17/11/2014 | 15:25
Evento aconteceu em Angra, entre 14 e 16 de novembro
O novo cliente e os desafios da inovação
17/11/2014 | 18:05
Insurance Meeting 2014 aponta o interesse das seguradoras pelos meios digitais
A tecnologia a serviço dos negócios
18/11/2014 | 13:12
Talk show com presidentes da CNseg e Federações movimenta o Insurance Meeting 2014
Inovação e regulação: casamente ou divórcio
18/11/2014 | 17:39
Insurance Meeting 2014 destaca o papel do regulador
Brasileiros fazem 11 milhões de buscas sobre seguros anualmente no Google
19/11/2014 | 15:34
Presidente no Brasil da gigante de tecnologia pergunta se o setor está preparado para atender a essa demanda
Como se preparar para os novos desafios de distribuição?
21/11/2014 | 12:34
Tecnologia será motor de transformação da forma de se relacionar com o cliente

 

© Copyright 2016 | CNseg | Rua Senador Dantas 74, 13º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20031-205 | Tel. 21 2510 7777